segunda-feira, 7 de abril de 2014

Contrato, carta-convite e seguro-saúde

Após passar pelo longo processo de busca de uma família (para saber de quais processos falo, clique aquiaquiaqui e aqui), chegou a parte burocrática: o contrato, a carta-convite e o seguro-saúde. Sem esses três documentos, você não poderá requerer o visto, logo não poderá ser au pair!

O meu contrato foi conforme o contrato aprovado pela Comissão Européia em 1972, que pode ser encontrado no site da Arbeitsagentur.

No contrato constará os dados da Gastfamilie e do(a) au pair, os deveres/obrigações da família e do(a) au pair, tempo de duração do intercâmbio, dias/horas de trabalho e folga, valor da mesada, dentre outras coisas. 

Lembrando que é dever/obrigação da família-anfitriã oferecer "um quarto, alimentação e uma mesada" (de no mínimo 260€) e "contratar  um seguro-saúde privado para acidentes, doenças, gravidez e parto", pois esta é uma relação de trabalho - se a família que você está interessada se negar a pagar o seguro, procure outra família, pois é um dever da família pagar o seguro-saúde, conforme o contrato. 

Conforme as novas regras que entraram em vigor em 1º de julho de 2013, é obrigação da família pagar o valor de 50€/mensal como ajuda de custo para o curso de alemão, porém eu recomendo você achar uma família que irá custear o curso integralmente e fornecer o Monatskarte (passagem mensal para utilizar o trasporte público) para você poder ir ao curso durante todo o período do seu intercâmbio.

É importante ressaltar que, para ser au pair na Alemanha, o período mínimo é de 6 meses e máximo é de 12 meses, e não se pode ser au pair - legalmente - mais de uma vez em território alemão.

Como o contrato será em alemão, é extremamente importante que você o leia com muita atenção antes de assinar. Caso seu nível de alemão não seja avançado, peça para alguém traduzir ou utilize outras ferramentas online para a tradução. Vale lembrar que a gente NÃO DEVE ASSINAR CONTRATOS SEM LER ANTES! Se tiver dúvidas a respeito do contrato, não hesite em perguntar para a Gastfamilie. Sane todas as dúvidas antes de assinar, ter tudo esclarecido é importantíssimo para que não haja nenhuma surpresa desagradável futuramente.

A carta-convite não existe um padrão europeu igual o contrato. O APW tem uma carta-convite exemplo no site. Esta carta deve ser assinada pelos Gasteltern (pai e mãe), a não ser que você vá para uma família com pai(mãe) solteiro(a). 

Estes documentos podem ser scanneados e enviados por e-mail ou mandados via correio, mas isso tornará o processo mais demorado.

Com esses 3 itens, falta pouco para você poder ir a/ao embaixada/consulado alemão responsável pela jurisdição do seu estado, fazer o requerimento de visto!

Dica: não aceite que a família pague suas passagens aéreas, afinal, quando a esmola é de mais, todo santo desconfia! Por mais que a proposta seja de você pagar depois (fazendo hora extra, por exemplo) ou por mais que seja um presente que a família queira te dar, você fica muito vulnerável. Se por acaso não der certo com a família, a mesma pode te negar a passagem de volta para o Brasil, pode querer te obrigar a ficar com eles enquanto você os deve, enfim... NÃO RECOMENDO!