sábado, 7 de dezembro de 2013

Como encontrar um Gastfamilie?

Muitas pessoas, assim como eu, ao procurar uma família, vão sem agência. Então, como encontrar uma família, se não tem ninguém agenciando?

Basta entrar em contato através de sites que fazem o intermediário entre família e au pair. 

Os sites mais conhecidos para busca de família é o Au Pair World (APW) e o Great AuPair (GAP). Neste dois sites você pode criar contas gratuitas, mas se você preferir, poderá ter a conta premium (paga).

Meu perfil no APW


Meu perfil no GAP

Você criará um perfil, falará sobre você, o que você faz, onde você mora e com quem, se tem ou não experiência com crianças, idiomas que você fala e o grau de conhecimento, o que você gosta de fazer, etc. Depois disso, você está online para todos os usuários do site. Agora é só procurar uma família ou ser achada! :)

A primeira família que eu contatei pela primeira vez, foi pelo Great AuPair. Já a segunda família, que foi a minha primeira Gastfamilie na Alemanha, eu encontrei no Au Pair World. O APW é mais famoso e possui mais famílias alemãs, pois a empresa responsável pelo site está situada em Kassel, no estado de Hessen.

Eu já estive nos dois lados da moeda: o da caça (quando estava procurando uma família) e o do caçador (ajudando minha Gastfamilie a achar uma nova au pair), então vai aí algumas dicas na hora de preencher o seu perfil e escolher uma família:


  • Seja sincero(a) -  não adianta você dizer que tem bom conhecimento na língua alemã, se você na verdade não tem, a família vai querer ter uma conversa pelo Skype e vai testar os seus conhecimentos, não adianta dizer que tem experiência com cuidados de crianças e principalmente bebês, sendo que você nunca trocou uma fralda na vida, não adianta dizer que é extrovertida, mas chega no dia-a-dia e mal, mal conversa com a família - mentira sempre tem pernas curtas;
  • Não fique desesperado(a) em achar uma família logo - a não ser que o seu limite de idade esteja chegando, não tenha pressa, não aceite a primeira família que aparecer, pesquise bastante sobre o que você conseguir sobre a família, tenha vários contatos por e-mail e Skype, converse com os(as) ex-au pairs, tenha certeza que realmente existe uma química entre você e a família. E lembre-se, o número de famílias precisando de um(a) au pair é maior que o número de au pairs disponíveis. Esse cuidado em escolher bem uma família, pode evitar que uma troca de família venha a acontecer;
  • Não aceite Dorf (vilarejos, aldeias, cidades pequenas) - a não ser que você esteja acostumado(a) e queira realmente viver longe da civilização num lugar pacato, não aceite famílias que morem em Dörfer (plural de Dorf). Geralmente essas cidadezinhas não possuem o sistema de transporte público tão eficiente como nas médias e grandes cidades alemãs e para ir para a cidade média/grande mais próxima pode sair caro; o número de idosos nessas cidades costuma ser maior que o de jovens, logo entretenimento para jovens será menor nessas cidades; enfim, recomendo apenas cidades médias e grandes. Novamente, esse cuidado em escolher a cidade, pode evitar uma possível troca de família;
  • Curso de alemão e transporte público (Monatskarte) - por mais que as leis que regulamentam o au pair na Alemanha tenha mudado em 1º de julho e estabelecido que a família deve contribuir com 50€ para o curso de alemão, esse valor não é o suficiente. Procure famílias que estejam dispostas a bancar o curso integralmente e custear o transporte público mensalmente. Tanto o curso de alemão, quanto a Monatskarte sai muito caro para o(a) au pair bancar sozinho(a).
  • Coloque fotos, escreva textos claros, lógicos e objetivos - um texto bem estruturado diz muito sobre a capacidade de uma pessoa. As famílias não estão interessadas em uma pessoa que não consegue sequer organizar um texto. Dizer sobre o que você faz, quais os seus objetivos como au pair e o que você quer fazer após o ano de au pair, conquista muitos pontos com uma família, pois você demonstra ser uma pessoa estruturada, que tem objetivos e ambições em fazer mais do que apenas passar um ano fora de casa. Fale sobre você, mas seja sucinto, ninguém quer saber sobre toda sua história de vida;
  • Se uma família contatou, responda prontamente - não tem coisa pior do que esperar, certo?! E lembre-se: a família tem como saber quando você ficou online pela última vez e se você já leu a mensagem enviada. Não responder uma mensagem enviada é considerada uma atitude grosseira, indelicada pela cultura alemã;
  • Não aceite famílias com mais de 2 crianças - bom, isso é de cada um, mas acho 2 um número bom, principalmente se esta for sua primeira experiência cuidando de crianças. Quanto maior o número de crianças, maior o trabalho.
  • Fins-de-semana livres - dê preferências às famílias que oferecem os finais de semana livres, afinal, estar livre em plena segunda-feira, enquanto todos(as) outros(as) au pairs/pessoas estão trabalhando não é lá muito bacana.