sábado, 7 de dezembro de 2013

Como encontrar um Gastfamilie?

Muitas pessoas, assim como eu, ao procurar uma família, vão sem agência. Então, como encontrar uma família, se não tem ninguém agenciando?

Basta entrar em contato através de sites que fazem o intermediário entre família e au pair. 

Os sites mais conhecidos para busca de família é o Au Pair World (APW) e o Great AuPair (GAP). Neste dois sites você pode criar contas gratuitas, mas se você preferir, poderá ter a conta premium (paga).

Meu perfil no APW


Meu perfil no GAP

Você criará um perfil, falará sobre você, o que você faz, onde você mora e com quem, se tem ou não experiência com crianças, idiomas que você fala e o grau de conhecimento, o que você gosta de fazer, etc. Depois disso, você está online para todos os usuários do site. Agora é só procurar uma família ou ser achada! :)

A primeira família que eu contatei pela primeira vez, foi pelo Great AuPair. Já a segunda família, que foi a minha primeira Gastfamilie na Alemanha, eu encontrei no Au Pair World. O APW é mais famoso e possui mais famílias alemãs, pois a empresa responsável pelo site está situada em Kassel, no estado de Hessen.

Eu já estive nos dois lados da moeda: o da caça (quando estava procurando uma família) e o do caçador (ajudando minha Gastfamilie a achar uma nova au pair), então vai aí algumas dicas na hora de preencher o seu perfil e escolher uma família:


  • Seja sincero(a) -  não adianta você dizer que tem bom conhecimento na língua alemã, se você na verdade não tem, a família vai querer ter uma conversa pelo Skype e vai testar os seus conhecimentos, não adianta dizer que tem experiência com cuidados de crianças e principalmente bebês, sendo que você nunca trocou uma fralda na vida, não adianta dizer que é extrovertida, mas chega no dia-a-dia e mal, mal conversa com a família - mentira sempre tem pernas curtas;
  • Não fique desesperado(a) em achar uma família logo - a não ser que o seu limite de idade esteja chegando, não tenha pressa, não aceite a primeira família que aparecer, pesquise bastante sobre o que você conseguir sobre a família, tenha vários contatos por e-mail e Skype, converse com os(as) ex-au pairs, tenha certeza que realmente existe uma química entre você e a família. E lembre-se, o número de famílias precisando de um(a) au pair é maior que o número de au pairs disponíveis. Esse cuidado em escolher bem uma família, pode evitar que uma troca de família venha a acontecer;
  • Não aceite Dorf (vilarejos, aldeias, cidades pequenas) - a não ser que você esteja acostumado(a) e queira realmente viver longe da civilização num lugar pacato, não aceite famílias que morem em Dörfer (plural de Dorf). Geralmente essas cidadezinhas não possuem o sistema de transporte público tão eficiente como nas médias e grandes cidades alemãs e para ir para a cidade média/grande mais próxima pode sair caro; o número de idosos nessas cidades costuma ser maior que o de jovens, logo entretenimento para jovens será menor nessas cidades; enfim, recomendo apenas cidades médias e grandes. Novamente, esse cuidado em escolher a cidade, pode evitar uma possível troca de família;
  • Curso de alemão e transporte público (Monatskarte) - por mais que as leis que regulamentam o au pair na Alemanha tenha mudado em 1º de julho e estabelecido que a família deve contribuir com 50€ para o curso de alemão, esse valor não é o suficiente. Procure famílias que estejam dispostas a bancar o curso integralmente e custear o transporte público mensalmente. Tanto o curso de alemão, quanto a Monatskarte sai muito caro para o(a) au pair bancar sozinho(a).
  • Coloque fotos, escreva textos claros, lógicos e objetivos - um texto bem estruturado diz muito sobre a capacidade de uma pessoa. As famílias não estão interessadas em uma pessoa que não consegue sequer organizar um texto. Dizer sobre o que você faz, quais os seus objetivos como au pair e o que você quer fazer após o ano de au pair, conquista muitos pontos com uma família, pois você demonstra ser uma pessoa estruturada, que tem objetivos e ambições em fazer mais do que apenas passar um ano fora de casa. Fale sobre você, mas seja sucinto, ninguém quer saber sobre toda sua história de vida;
  • Se uma família contatou, responda prontamente - não tem coisa pior do que esperar, certo?! E lembre-se: a família tem como saber quando você ficou online pela última vez e se você já leu a mensagem enviada. Não responder uma mensagem enviada é considerada uma atitude grosseira, indelicada pela cultura alemã;
  • Não aceite famílias com mais de 2 crianças - bom, isso é de cada um, mas acho 2 um número bom, principalmente se esta for sua primeira experiência cuidando de crianças. Quanto maior o número de crianças, maior o trabalho.
  • Fins-de-semana livres - dê preferências às famílias que oferecem os finais de semana livres, afinal, estar livre em plena segunda-feira, enquanto todos(as) outros(as) au pairs/pessoas estão trabalhando não é lá muito bacana.




quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Documentação básica

Um dos passos mais importante de todo processo de intercâmbio é, claro, a documentação básica!

O primeiro e principal documento para viajar para o exterior é o passaporte. Então, tire seu passaporte o quanto antes, não espere arranjar uma família para fazer isso. Se você desistir do intercâmbio, não tem problema, o passaporte é válido por 5 anos! ;)

Para requerer um passaporte brasileiro, é necessário entrar no site da Polícia Federal, solicitar a emissão (você preencherá informações sobre dados pessoais, documentos, como identidade, CPF, título de eleitor, etc), agendar dia e horário numa delegacia da PF mais próximo de você para a emissão e levar a documentação necessária para comprovar o que você preencheu:

  • Documento de identidade (RG, carteira de trabalho, CNH);
  • CPF;
  • Título de eleitor com o comprovante da última votação (deve levar os comprovantes dos dois turnos);
  • Comprovante de quitação militar, para os homens;
  • Comprovante de pagamento da GRU;
  • Passaporte anterior, caso você já possua um vencido, que vai vencer ou que está com algum impedimento de uso. Se você possuia um passaporte, mas foi roubado, extraviado ou furtado, você deve preencher uma Comunicação de Ocorrência com Documento de Viagem, que está disponível no site da PF. Se você não informar que já possui um passaporte, você pagará a taxa em DOBRO! Então, não se esqueça!
Outro documento básico é a carteira de motorista (pra quem tem). Pode ser que a família que você encontrou precise de alguém com carteira de motorista, como pode ser que não seja necessário você dirigir, como é o meu caso, mas você vai ter férias, vai querer viajar, vai querer alugar um carro e andar nas Autobahns da vida, rsrsrsrs, então, é super importante você requerer sua Permissão Internacional para Dirigir!

A forma de requerimento e os valores referente a emissão é diferente de estado para estado, no Detran de Minas, por exemplo, você faz o requerimento pela Internet, paga o valor correspondente e de 7 a 15 dias chega na sua casa pelo correio.

A PID tem a data da validade da sua CNH, se a sua CNH estiver vencendo, corra e renove-a!

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Com ou sem agência?

Para quem acompanhou meu blog pessoal sabe que eu vim pra Alemanha por conta própria. E recomendo!

Conforme o governo alemão, para ser au pair na Alemanha, não é preciso o intermédio de agências, assim como acontece nos Estados Unidos e na Holanda, onde é obrigatório o agenciamento. Caso o(a) au pair deseje ser agenciado(a), escolha uma agência que não cobre taxas do(a) au pair. No site do consulado alemão tem um arquivo com agências idôneas.

E por que você foi sem agência, flor?

Pois é, pelo simples fato de eu ser livre na minha escolha, escolho a família que quero, entro em contato direto, não tenho que enfrentar burocracia com agência e etc, escolho a cidade que quero, enfim, gosto bem desta independência. E ir sem agência foi muito mais fácil do que se possa imaginar.


Confesso que durante boa parte do processo estava bem insegura, cheia de dúvidas e receios. Não achei em lugar nenhum algo como este blog, uma coisa reunida em um só lugar, fácil de achar, com informações claras, mas a comunidade Au Pair in Deutschland no Orkut e o grupo de mesmo nome no Facebook me ajudaram bastante, além de, claro, ex-au pairs que eu entrei em contato.

Mas se você ainda tem dúvidas se deseja ou não ir por intermédio de alguma agência, coloque na balança os prós e os contras, converse com quem foi com agência e quem foi sem, assim fica mais fácil decidir o que é melhor para você.

E pensando nessa insegurança que tive durante o meu processo, que nasceu a ideia de um blog reunindo todas fases deste intercâmbio, para quem resolveu ir sem agência. Espero poder ajudá-los(as)! :)

terça-feira, 10 de setembro de 2013

A Decisão

Eis o início do processo. E como em qualquer início de alguma coisa, é preciso tomar a decisão de fazê-la.

O que levar em consideração ao decidir ser um(a) au pair?

Primeiro, antes de mais nada, é ter consciência do que é ser au pair, saber o que um(a) au pair faz, qual é o direito e dever do(a) au pair, etc., e segundo, muita responsabilidade, afinal uma decisão responsável e madura evita perda de tempo e de dinheiro, se você não gosta de crianças, por que au pair seria uma opção de intercâmbio? Além de responsabilidade na hora da decisão, é preciso que você seja uma pessoa responsável, afinal, a família estará depositando toda a confiança em você quando você estiver cuidando dos pequenos. E terceiro e não menos importante, é preciso escolher um país no qual você se identifica, que realmente tenha interesse em conhecer mais sobre a cultura e a língua, porque serão 12 meses longe de casa, o choque cultural e linguístico é inevitável, e nem sempre você conseguirá se virar somente com o inglês.

O que mais tenho visto hoje em dia são pessoas que querem fazer au pair achando que é work and travel. Bom, é claro que você não trabalhará 24 horas, é claro que terão as horas de diversão, festas e viagens, mas lembre-se, este é um contrato de trabalho e conforme o objetivo do programa, o foco é aprender a língua e a cultura do país em questão. 

Escolher um intercâmbio que se encaixe a você é muito mais importante do que escolher um intercâmbio só porque é mais barato, como já dizia o ditado: "o barato pode sair caro"!


terça-feira, 9 de julho de 2013

E as regras mudaram!

Conforme dito no post anterior, algumas regras para ser au pair na Alemanha foram acrescentadas e outras mudadas.

Resumindo:

  • A idade limite para ser au pair na Alemanha mudou de 25 para 27 anos. Lembre-se que você deve fazer o requerimento de visto antes de completar 27 anos e levar em consideração que a resposta demora de 8 a 12 semanas - logo você não poderá completar 27 anos dentro deste período de confirmação do visto;
  • A família de ter como língua materna o alemão. Antes era considerado uma Gastfamilie que tinha o alemão como língua familiar - vale lembrar que o objetivo do intercâmbio é melhorar as habilidades na língua e cultura alemã, logo, você aprenderá melhor com quem tiver a língua alemã como materna (a regra quanto ter ao menos um adulto com a nacionalidade alemã ou a de um outro país da União Européia continua válida);
  • A Gastfamilie deverá pagar o valor de 50€/mensal como ajuda de custo para o curso de alemão.
Essas informações você ainda não já encontra no site da Embaixada da Alemanha no Brasil e podem ser encontradas em alemão ou em inglês no site da Bundesagentur für Arbeit.

domingo, 7 de abril de 2013

Por que ser au pair?

A minha alternativa para ser au pair, foi juntar a fome com a vontade de comer: eu queria um intercâmbio barato, que tivesse duração de um ano e que eu pudesse trabalhar e estudar. Foi ai que o intercâmbio como au pair caiu como uma luva pra mim. Sempre adorei crianças, morar na casa de uma família seria o ideal, porque reduziria mais ainda os gastos, absorver o idioma e a cultura seria mais fácil tendo contato direto com os nativos.

Conheci esta forma de intercâmbio quando eu tinha 18 anos e já estava doida pra fazer um intercâmbio. Sempre cogitei ir pra Alemanha, pois sempre tive interesse na língua, cultura e história alemã, até EUA (a louca querendo virar escrava em terras do Tio Sam) eu cogitei, mas eu não tinha sequer começado a faculdade, apenas trabalhava, morava na casa da minha avó nesta época, só tinha o inglês (que não era muito bom) como língua estrangeira e não tinha grana suficiente pra fazer o intercâmbio. Então, sensata que sou, resolvi colocar os planos para o escanteio e esperar uma outra oportunidade para fazê-lo.

E assim a vida deu muitas voltas, fui ser independente, entrei na faculdade, resolvi mudar de curso, melhorei o inglês, iniciei o alemão, fiquei de saco cheio de muitas coisas da vida, enfim, resolvi que era hora de pôr aquele plano de intercâmbio em prática. E em agosto de 2011 resolvi que em 2012 eu faria o intercâmbio (eu esperei completar pelo menos 1 ano de conhecimento na língua alemã, e eu recomendo isso a todos que querem ir pra Alemanha).

E cá estou eu, há 8 meses em terras germânicas.

Mas então, sua linda, você falou, falou e não falou nada!

Pois é, essa foi a minha experiência, essas foram as minhas razões, mas agora vamos ao que interessa:

- O que é au pair?
- Por que ser au pair?
- Quais são os direitos e deveres de um(a) au pair?
- Quem pode ser au pair na Alemanha?
- Por quanto tempo é possível ser au pair na Alemanha?
- E quanto a Gastfamilie?


O au pair é uma palavra francesa que significa 'ao par', que parte do princípio da reciprocidade, um intercâmbio onde todos saem ganhando.

O objetivo do intercâmbio vai de cada um, mas o básico é aprender a língua e cultura do país escolhido.

O(A) au pair tem o direito a receber no mínimo 260€ mensais, direito a acesso às aulas de alemão (atenção: não é dever da Gastfamilie custear o curso, mas isso pode ser acordado as regras foram mudas a partir de 1º de julho de 2013, click no link para mais informações), comida e hospedagem gratuita (o(a) au pair tem direito a um quarto individual), além de integração da cultura local. É direito do(a) au pair um seguro-saúde (em caso de gravidez e parto, doença e acidentes) pago pela Gastfamilie, uma vez que esta é uma relação de trabalho. Também é garantido o(a) au pair o direito de trabalhar no máximo 30 horas semanais (6 horas/dia, incluindo Babysitting), caso seja necessário que o(a) au pair trabalhe mais que 30 horas/semana ou 6 horas/dia, a Gastfamilie deve comunicar previamente e recompensar o(a) au pair, seja pagando hora extra ou dando horas ou dias de folga, além disso, é garantido à(ao) au pair pelo menos um dia de descanso semanal (não necessariamente no fim de semana, mas o(a) au pair deve ter ao menos um domingo livre por mês) e quatro noites livres. O(A) au pair tem direito a quatro semanas de férias pagas (com menos de um ano de atividade: 2 dias por mês completo). 

Em troca, o(a) au pair deverá cuidar, supervisionar  e entreter da(s)/a(s) criança(s) da família, realizar leves tarefas domésticas, como manter o ambiente limpo e em ordem (arrumar o próprio quarto não faz parte do horário de trabalho), lavar e passar roupas e cozinhar. Além de guardar a casa e cuidar dos animais de estimação. Outras atribuições deve ser acordado entre ambas as partes através do contrato. Cuidados de idosos e outros integrantes da família, que não sejam menos de 18 anos, não é obrigação da(o) au pair.

Para ser au pair na Alemanha, a pessoa deve ter de 18 a 24*anos, não tem distinção de sexo, a não ser que a família tenha alguma preferência em homem ou mulher, deve-se ter conhecimento básico na língua (A1), gostar de criança, ter paciência, estar disposto a imergir numa nova cultura e língua, com uma outra família e realizar leves tarefas domésticas.

A Gastfamilie deve ter ao menos um integrante adulto de nacionalidade alemã  ou de um país da União Européia, e o(a) au pair não pode ter parentesco com a Gastfamilie. A língua alemã deve ser a língua materna da GF, conforme as novas resoluções - click aqui para saber mais.

Só é possível trabalhar na Alemanha como au pair uma única vez, sendo o período mínimo de 6 e o máximo de 12 meses (atenção: caso você tenha decido ficar apenas 6 meses, tenha em mente que o visto não poderá ser estendido).


Se você, após procurar informações sobre ser au pair, procurar informações sobre o país, sobre a cultura, sobre a língua, clima, comida, o dia-a-dia e etc, deste país, ainda se identificar  com ele, você está "preparado(a)" para ser au pair.

E aí, já está "preparado(a)"?


*Conforme Bundesministerium für Arbeit und Soziales, a partir do dia 1º de julho de 2013 a regra relacionada a idade mudará, a idade limite de 24 anos passará para 27.

Fontes: site Representações da República Federal da Alemanha no Brasil e  site Bundesagentur für Arbeit (link 1 e link 2).

P.s.: o post foi editado e complementado. :)
P.s.2: o post foi novamente editado e complementado. (09/07/2013) :)





quinta-feira, 21 de março de 2013

Bem vindo! Herzlich Willkommen!

Bem vindo ao blog Au Pair na Alemanha.

Resolvi tirar do meu blog pessoal todas as informações referentes aos procedimentos para ser au pair na Alemanha e reunir num lugar só.


Espero que este espaço venha ajudar vários interessados em viver um ano como escravo au pair em Deutschland! Rsrs!


Herzlich Willkommen an alle! :)